Oficina Debate Tema de Inclusão e LGBT no XII ABRAPCORP

OFICINA DEBATE TEMA DE INCLUSÃO E LGBT NO XII ABRAPCORP

Ricardo Sales, doutorando da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), ministrou na manhã desta quarta-feira (16/05), durante o pré-congresso do Xll Abrapcorp, uma oficina que promoveu o debate sobre o papel da comunicação nas políticas de inclusão e LGBT nas organizações.

O especialista apresentou, em ordem cronológica, alguns dos movimentos sociais no mundo, partindo da década de 1960 até os dias atuais, ressaltando que o tema em questão só chegou nas organizações por pressão desses movimentos.

Na ocasião, os participantes puderam conversar com o palestrante, tirar dúvidas, fazer perguntas, ouvir relatos de suas experiências de mercado dentro das organizações e como ele trabalha a diversidade e a inclusão no seu dia a dia de pesquisador e consultor.

Sales falou ainda sobre a importância de se diferenciar “inclusão” de “diversidade”, uma vez que a inclusão se dá quando a representatividade está presente em todos os graus hierárquicos. É preciso assegurar que isso de fato aconteça, visto que é comum a contratação de representantes das minorias sociais apenas para cumprimento da lei.

A comunicação exerce um papel importante nessa conscientização, mas ainda é insuficiente. De acordo com o pesquisador, “o discurso tem valor, mas tem que vir acompanhado de uma questão prática”. É preciso pensar nas diferenças de todos e não de forma individualizada, e, principalmente, respeitar essas diferenças na tentativa de diminuir as desigualdades existentes.

Segundo Sales, os profissionais de Relações Públicas precisam lidar com essa realidade, capacitando-se para interagir com esses públicos, garantindo que a inclusão ocorra para mulheres, negros e pessoas com deficiência, de forma igualitária. A mudança está nas pessoas, mas, principalmente, nos profissionais que orientam e capacitam todos os envolvidos dentro das organizações.

Quarta-feira, 16 de Maio de 2018